Autor da PEC que cria cláusula de barreira para partidos políticos e põe fim às coligações em eleições proporcionais, o senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) afirmou nesta segunda-feira, 26, que o texto, que já passou pelo Senado, pode ser aprovado na Câmara dos Deputados até setembro. As informações são de André Ítalo Rocha e Daniel Weterman no Estadão.

A cláusula de barreira tem a intenção de limitar o número de partidos políticos no Congresso, por meio de regras que dificultem o acesso a tempo de televisão e fundo partidário. Pela proposta do senador, só poderiam ter acesso a esses dois benefícios as siglas que tivessem, em um primeiro momento, 2% dos votos nacionais em pelo menos 14 Estados. Em um segundo momento, essa exigência subiria para 3%.

“Hoje temos 34 partidos registrados e outros nove em vias de registro. Como vamos construir uma agenda objetiva e racional com 42 ou 43 partidos?”, questionou o senador, que disse que, com a criação da cláusula, o número de partidos com atuação parlamentar seria reduzido para 12.

Ferraço também defendeu a aprovação do fim das coligações em eleições proporcionais. Para o senador, da forma como é feito hoje, o sistema tira “a vontade e o desejo” do eleitor. “O cidadão vota em Joaquim e elege Francisco”, disse. Para ele, esta medida e a cláusula de barreira são “dois passos inadiáveis” que devem ser dados antes da eleição de 2018. “A partir daí podemos discutir outros pontos, como o voto obrigatório ou facultativo, o presidencialismo e parlamentarismo”.

(foto: Wilton Junior|Estadão)

link matéria
http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,clausula-e-fim-das-coligacoes-proporcionais-podem-ser-aprovadas-ate-setembro-na-camara-diz-ferraco,70001863509