O secretário estadual de Saúde, Michele Caputo Neto, anunciou nesta terça-feira, 13, um grande mutirão para ampliar a oferta de cirurgias bariátricas para reduzir pu zerar a demanda nas 30 cidades da região de Maringá. “Somos o único Estado do País que aplica recursos próprios nesta área. Trata-se de uma ação inédita que está mudando a vida de milhares de paranaenses”, disse Caputo Neto. Em todo Paraná, já foram feitos 66 mil procedimentos no mutirão de cirurgias eletivas.

Ao todo, o Estado deve investir R$ 300 mil mensais no mutirão que se estenderá por tempo indeterminado. Serão, em média, pelo menos 50 cirurgias bariátricas a mais por mês. A intenção é reduzir gradativamente a fila de espera que hoje chega a quase mil pessoas. “O objetivo é melhorar a qualidade de vida dessas pessoas, que muitas vezes aguardam por anos na fila de espera pelo procedimento no SUS”, explicou Caputo Neto.

“Com o mutirão, vamos reduzir a necessidade de transferência de pacientes. Hoje, grande parte tem que ser encaminhada a hospitais de Campo Largo e Campina Grande do Sul, na região metropolitana de Curitiba”, destaca Caputo Neto.