Deputados e senadores se reuniram, nesta quarta-feira (08), na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados, com o embaixador iraniano, Seyed Ali Saghaeyan, para a solenidade de restauração do Grupo Parlamentar Brasil – Irã a fim de intensificar os acordos de cooperação entre os dois países. O deputado Evandro Roman (PSD/PR) é o novo presidente do grupo.

Evandro Roman destacou a parceria estratégica entre Brasil e Irã, estabelecida em diferentes nichos. “A reinstalação desse Grupo vai permitir maior sincronia entre os interesses dessa relação bilateral. O parlamento estará no centro da articulação política buscando desenvolver e facilitar as relações brasileiro-iranianas pela importância do Irã para a nossa economia”, relatou o parlamentar.

TRATATIVAS

Em setembro uma comitiva com representantes do ministério da Agricultura (MAPA) e do setor privado brasileiro se reuniu com autoridades governamentais iranianas para intensificar as relações comerciais com o Irã. A criação do Comitê Consultivo Agrícola (CCA) entre Brasil e Irã, exportação de produtos e material genético, taxas tarifárias e relações bancárias foram tratadas entre os representantes dos dois países.

Agora será a vez de parlamentares firmarem reuniões bilaterais para impulsionar as relações econômicas e comerciais entre os dois países e atrair investimentos para o agronegócio, energia, setor automotivo, entre outros.

Segundo o deputado Roman, que conduzirá os trabalhos do Grupo e também é coordenador de sanidade agropecuária da Frente Parlamentar da Agricultura (FPA), membro da Comissão de Agricultura da Câmara e relator setorial da pasta de agricultura para o orçamento de 2018, disse ver no agronegócio brasileiro condições de expansão. “As oportunidades de investimento no agronegócio brasileiro estão em ascensão com expansão agrícola e excelência técnica e tecnológica. O agronegócio brasileiro reúne excelentes condições de produção, com potencial para se expandir ainda mais”, completou o parlamentar.

AGRONEGÓCIO E CONTROLE SANITÁRIO

O Irã tem notório interesse pela agropecuária e pelos processos agrícolas brasileiros. Um dos pontos mais importantes a ser tratado entre os dois países é a intenção do Irã em renegociar os requisitos sanitários para exportação de carne pelo Brasil.

Segundo o MAPA, o Irã pretende enviar Organização Veterinária Iraniana – IVO, para averiguar os controles de inspeção de qualidade na produção de carne no Brasil.

“Vamos reforçar ao lado iraniano, que, sobre o tema dos IHR (requisitos de saúde iraniana), estamos tomando todas as medidas necessárias para garantir a excelência no controle sanitário de produtos brasileiros tanto vegetal quanto animal mobilizando o legislativo e administrativo e discutindo abertamente um plano de controle sanitário. Além disso, o MAPA já fez contraproposta e aguardamos uma resposta da IVO”, garantiu Roman.

Quarto no ranking das exportações no comércio agropecuário brasileiro, o Irã importou US$ 2,2 bilhões no ano passado. De janeiro a julho deste ano, as compras, principalmente, de milho, soja em grãos, carne bovina in natura e açúcar alcançaram US$ 1,5 bilhão.

PARANÁ

Hoje, o Estado é responsável por 10% do comércio do Brasil com os países da região, sendo um dos principais fornecedores de carnes e de grãos para o Oriente Médio. O Estado pode fechar importantes parcerias nas áreas de segurança, infraestrutura e energia nos setores de gás e energia renovável, principalmente eólica e solar. A exportação da soja passa pelo Porto de Paranaguá, no Paraná.

Segundo Roman, a relação com Irã é importante para a economia brasileira, sobretudo paranaense. “Vamos reativar esse grupo por que o Irã tem um papel importante na economia brasileira se mostrando um grande parceiro comercial. Conversei muito com o embaixador Seyed Ali Saghaeyan e fiquei muito feliz com a reciprocidade da importância nas relações bilaterais com o Brasil para esse país”, disse o parlamentar.

(foto: Agência Câmara)