Pier Petruzziello

Em apenas um ano, o Plano de Recuperação de Curitiba já apresenta grandes resultados e mostrou que acertamos ao aprová-lo na Câmara de Vereadores. Curitiba não podia mais seguir no caminho que estava. Precisou equilibrar suas contas, cortar gastos e despesas, voltar a receber novos investimentos, voltar a crescer.

O plano se fez urgente em função da precariedade das contas públicas e a falta de investimentos em áreas prioritárias em que a prefeitura comumente entregava serviços de excelência aos moradores da nossa cidade.

As áreas de saúde e educação tinham verbas para manter seus serviços somente até o início do segundo semestre de 2017. O salário dos servidores municipais só teria condições de ser pago até novembro. Os pagamentos de fornecedores estavam atrasados e as despesas não cabiam na receita arrecadada. O deficit era de R$ 2,2 bilhões. Isso tudo colocava Curitiba como última no ranking de liquidez entre as capitais brasileiras – ranking este medido pela Associação Brasileira das Secretarias de Finanças das Capitais (Abrasf).

O governo do prefeito Rafael Greca precisou de medidas de forte impacto que recuperassem a capacidade de investimentos e a autoestima dos curitibanos. As dívidas foram renegociadas, custos com a folha de servidores reorganizados, secretarias e cargos comissionados reduzidos, os valores de impostos que estavam defasados foram atualizados e lançamos o programa Nota Curitiba.

Esse conjunto de ações restabeleceu a saúde financeira do Município e permitiu a Curitiba subir do último para o 4º lugar entre as capitais no ranking de liquidez da Abrasf.

Também foi fundamental recuperar a certidão liberatória do Tribunal de Contas do Estado, o que nos permite receber os repasses e convênios do Estado. Desde 2012, isso não acontecia e só foi possível retomar essa parceria graças ao pagamento das dívidas municipais. Ou seja, além da economia feita e das dívidas pagas, Curitiba também passou a receber mais dinheiro para investir em melhorias em todas as regiões e bairros.

Curitiba voltou a girar no ritmo das grandes cidades, superando capitais e estados que não tiveram a inteligência e coragem de aplicar ações de recuperação. Hoje, temos ônibus novos rodando, obras de pavimentação por toda a cidade, centros de educação infantil reabertos e, principalmente, perspectiva concretas de crescimento.

A contribuição na recuperação da cidade é um esforço de todos nós que acreditamos em Curitiba forte, de desenvolvimento sustentável, que cuida o oferece serviços públicos que qualidade a seus moradores.

É preciso ter coragem para enfrentar os problemas superar as crises. Hoje podemos traçar novos planos, realizar novos projetos e avançar cada vez mais.

Sinto orgulho de ter contribuído na aprovação do plano que saneou e recuperou a nossa cidade. Me sinto satisfeito por fazer parte da construção desta nova Curitiba, mais humana e mais justa, a Curitiba de todos.

Pier Petruzziello, 35, advogado, líder do prefeito Rafael Greca na Câmara de Vereadores de Curitiba.