O governador Beto Richa inaugurou nesta quinta-feira (22) o Complexo Hospitalar Municipal de São Miguel do Iguaçu. Com 7.221 metros quadrados e 38 leitos, a unidade é a maior obra pública de Saúde da história do município e será referência para o atendimento de média complexidade e gestação de risco intermediário. “Vai garantir um atendimento ainda melhor, com mais qualidade e cada vez mais humano para a população”, afirmou Richa.

O Estado destinou R$ 3,6 milhões para a obras do complexo hospitalar. Mais R$ 1,7 milhão foram financiados por meio da Fomento Paraná e da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano. O investimento total foi de R$ 11 milhões, com recursos também do governo federal e do município.

“Fechamos sete anos de governo com R$ 19 bilhões de investimentos em saúde pública, com recursos para hospitais públicos e filantrópicos, repasses para custeio dessas unidades, compra de equipamentos, implantação de programas em diversas áreas, além da criação do resgate aéreo, com base em todas as regiões do Estado. O serviço atende pessoas em situação de urgência e transporta órgãos para transplante, preservando muitas vidas”, destacou Richa.

SÃO-MIGUELENSES – O prefeito de São Miguel do Iguaçu, Claudiomiro Dutra, informou que o município não tinha um espaço público próprio para atender a população. “Contávamos com prédios alugados que não estavam adequados para o serviço. Esse complexo de pronto atendimento e maternidade é um divisor de águas. E os nossos filhos, que há mais de 10 anos não nasciam aqui, vão voltar a nascer na nossa cidade”, comemorou.

O município não conta com atendimento pelo SUS de média complexidade. De acordo com o diretor da 9° Regional de Saúde, Ademir Ferreira de Souza, com a instalação da unidade hospitalar, partos poderão ser realizados na cidade. “O atendimento a gestantes é feito pela atenção básica de saúde, que as encaminha para Foz do Iguaçu para o parto. Com o funcionamento do hospital, esse atendimento será feito em São Miguel do Iguaçu”, explicou.

ESTRUTURA – O Complexo Hospitalar tem cinco pavilhões com 38 leitos, pronto-atendimento de urgência e emergência, dois centros cirúrgicos, tomógrafo computadorizado, centro obstétrico, enfermaria, quarto de isolamento e esterilização, ambulatório e sala de raio-X. Toda estrutura é equipada com sistema de climatização central e sistema de geração de energia, com conjunto gerador instalado. “O hospital vai atender casos de urgência e emergência de menor gravidade, como urgências clínicas, por exemplo, evitando deslocamentos para outros municípios”, ressaltou Ademir de Souza.

NO MUNICÍPIO – O Governo do Estado fez vários investimentos na saúde pública de São Miguel Iguaçu desde 2011. O município recebeu uma ambulância, no valor de R$ 95 mil e mais R$ 600 mil para o incentivo de transporte sanitário. O valor pode ser utilizado para compra de carros e ambulâncias. “Nós temos bom acesso ao Governo do Estado, que ouve e atende o município prontamente”, disse o prefeito.

Também foram destinados R$ 250 mil pelo programa VigiaSUS. Os recursos podem ser aplicados em vigilância sanitária, no combate a doenças como dengue, zika e chikungunya, vacinação, saúde do trabalhador e ações de promoção da saúde.

O Estado investiu ainda R$ 400 mil para construção de uma Unidade da Saúde da Família, além de destinar R$ 270 mil para o custeio de unidades de saúde e compra de equipamentos da rede básica.

São Miguel do Iguaçu faz parte, ainda, da Campanha de Vacinação contra a Dengue. Ao todo, 1.687 pessoas estão com esquema completo – receberam as três doses – e 1.548 ainda precisam da terceira dose. Para isso, a quarta etapa será realizada entre março e abril.

PRESENÇAS – Participaram do evento o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Ademar Traiano; os deputados estaduais Elio Rusch e José Carlos Schiavinato; o deputado federal Fernando Giacobo; o secretário de Estado da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho; e secretário municipal da Saúde de São Miguel do Iguaçu, Luiz Antonio Klajn.

(foto: Orlando Kissner/ANPr)