Ao Bem Paraná, o prefeito Rafael Greca destacou que o município poderá usar recursos da segurança pública para criar uma espécie de “muralha digital” nas cidades, com o uso de câmeras, redes sociais e outras tecnologias.

O tema pautou o encontro nesta quarta-feira, 7, em Brasília, de Greca com o presidente Michel Temer e com o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann. Com o repasse de recursos federais para Curitiba e a integração tecnológica, seria possível, de acordo com Greca, fazer o reconhecimento de placas de veículos e de faces de criminosos nos terminais, nas entradas das cidades.

“Dentro de uma cidade inteligente, todas as câmeras de monitoramento dos condomínios privados, os whatsapp dos porteiros, dos taxistas, dos motoristas de aplicativos de transporte, poderiam estar interligados online, montando a ‘muralha digital’ para proteger as cidades”, disse Greca.

O secretário da Defesa Social e Trânsito, Guilherme Rangel, e o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto, acompanharam o prefeito na reunião em Brasília. Agora será criado um grupo para estudar como a Prefeitura poderá aderir ao plano do governo federal e quando isto será feito.

“Eu saio satisfeito da reunião. Ninguém mora em Brasília apenas, ou só no governo federal, todo mundo mora nas cidades. Quando a União olha para as cidades começa a olhar para o Brasil”, definiu Greca.

O governo federal pretende abrir uma linha de financiamento junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Social e Econômico (BNDES), com juros de 0,9% ao ano, para que as cidades comprem equipamentos e reforcem a segurança. “A reunião foi proveitosa, porque o governo federal pela primeira vez abre a discussão sobre a segurança pública para as cidades”, completou ainda o prefeito Rafael Greca.

(foto: Presidência da República)

Área de anexos